fbpx
contato@institutoeidos.com.br

Instituto Eidos participa de Projeto de Fortalecimento da Cajucultura no Rio Grande do Norte junto ao SENAR/RN

14 jun 2018

Instituto Eidos participa de Projeto de Fortalecimento da Cajucultura no Rio Grande do Norte junto ao SENAR/RN

//
Comentários0

Logotipo do Projeto (Fonte: SENAR/RN)

Entre os dias 04 e 08 de junho de 2018, foi realizado, no Sindicato Rural do município de Apodi – RN, o curso de nivelamento de profissionais para a execução do Projeto de Fortalecimento da Cajucultura do Rio Grande do Norte. Na oportunidade, foi apresentada a cartilha do projeto, bem como, várias abordagens pedagógicas e técnicas, visando agregar, aos profissionais participantes do curso, as informações necessárias para a correta execução das atividades.

Além dos profissionais graduados na área das ciências agrárias que poderão atuar como educadores e/ou assistentes técnicos, o curso também pode contar com a participação do produtor rural Antônio Tertulino, que compartilhou técnicas, conhecimentos e experiências de campo no ramo da cajucultura, e também, proporcionou uma visita em sua propriedade para a realização de atividades práticas.

O projeto ocorre sob a coordenação do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Rio Grande do Norte (SENAR-RN), com o objetivo de atender, por meio de cursos e assistência técnica, cerca de 340 produtores rurais, distribuídos em 17 municípios do Rio Grande do Norte, em relação a Gestão e Manejo na área da Cajucultura. Tendo o projeto a duração de um ano.

Para  Anselmo Ferreira (Doutorando em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba e profissional vinculado ao projeto por meio do Instituto Eidos), “esse projeto é fundamental para o crescimento e valorização da cajucultura no Rio Grande do Norte, uma vez que o longo período de estiagem, que durou cerca de 7 anos, levou muitos produtores a abandonarem a cajucultura, reduzindo significativamente a produção na região”.

Segundo a publicação “Cajucultura Nordestina Continua em Declínio”  de dezembro de 2017, de autoria da engenheira agrônoma Maria de Fátima Vidal,  o Rio Grande do Norte perdeu, aproximadamente, 49 mil hectares de área plantada de caju entre os anos de 2012 a 2016. Esse declínio certamente está associado ao recente período de seca vivenciada na região nordeste, que se estendia desde o ano de 2011, voltando a ocorrer volumes de chuvas satisfatórios apenas no ano de 2018.

Com base no contexto supracitado, o Instituto Eidos reconhece a importância deste projeto, e esteve representado no curso por quatro profissionais com formação e experiência nas ciências agrarias, bem como, por seu Sócio-Diretor, Sidney Medeiros.

Deixar uma Resposta